Chega num estágio que já não aguenta.

– Mas essa comida ruim de novo? Deus me livre. 
– Ué, achou ruim? Faça você mesmo, quando as pessoas querem as coisas bem feitas elas que tem que fazer ou ao menos pagar bem! 
– Agora tu vem com esse papinho lerolero né! Vou comer fora, coma aí sozinha essa gororoba que tu fez. 
– Se tu sair dessa porta não precisa nem voltar mais, eu sei que é desculpa pra se encontrar com outra, no começo amava minha comida! 
– Para de gritar, não sabe o quanto está sendo ridícula. 
– Não precisa voltar mais, nunca mais.
– Não vou e não é porque “tenho” outra, é porque você já é outra. – E nunca voltou.