Cabelos não nascem em pernas de mentirosos, eles sabem disfarçar com cera.

Tenebrosa noite que descobri a felicidade. 
Bebi toda paixão em só um gole. 
Estrondoso som quando caiu ao chão
O que se partiu foi minha consciência. 
Descobri que era mentira, felicidade não existe. 
Tenebrosa noite que eu fiquei só. 
Eu e todos aqueles desconhecidos juntos, amontoados em um só lugar. 
Demorou 5 minutos para passar a sensação de felicidade. 
Depois o que veio não vale dizer, escrever, cantar, cantarolar, marcar. 
Assombrosa noite gostosa que descobri meu vício á vida. 
Reflita nisso, no que eu disse vazio

Naquilo que pensei sozinho
Saí pra comprar jornal e nunca mais voltei
Não valeu á pena, eu disse. 
Não valeu a pena ficar com todas aquelas pessoas mortas sem sentido. 
Voltei anos depois, voltei pra tudo aquilo que eu não tinha. 
Até minha casa havia sumido, um casal de senhores moraram lá
“Não temos mais filhos”
Descobri a felicidade depois, descobri mentir. 
Construí sorrisos vazios, até que o fim comece novamente. 

Anúncios

Mentiras que te contam

Celeste mendiga pedia pão aos surdos
Estes famintos jogavam dardos com cegos
Mendigo Adolfo brincava de rico
No fim Celeste com fome morreu sozinha, gripe forte, coitada
O surdo Genésio acabou também cego
O cego Alfredo que cego não era
testemunhou a morte de Celeste
No fim ele foi testemunha, Genésio realmente era rico.