Sensação em comum.

Adoro papel branco e lápis de escrever com a ponta longa e fina. Você pega o lápis e passa na folha, ali naquele momento você fica cheio de expectativas, o que escrever, o que desenhar. Pensa, pensa, pensa. No fim você escreve teu nome e qualquer outra bobagem e inconscientemente lembra de tudo o que não queria lembrar. Dói, a sensação de nostalgia logo passa, você coloca a folha e o lápis de lado e tudo o que pensa é em como sua letra é feia.

Folha vazia.

Pode ser que eu seja folha vazia. Quando ando cada um se faz de caneta e deixa suas marcas, há aqueles que são lápis, e com o tempo que é borracha os apaga, e segue eu folha meio preenchida pronta pra ser lida, ou talvez, quem sabe um dia completamente escrita. 

Image
Faça da sua letra minha poesia.