Bela dos olhos de morte.

Antagônicos

O grito dela feliz enchia a cabeça que já estava pesada. O seu cabelo escuro e longo descia pelas costas nuas, ela continuou gritando. Tão feliz, tão Alegre. Foi nesse momento que ela percebeu que ele já não sorria mais.
– O que foi? - Você. Ele queria fugir dela, pra longe, pro outro continente.
– Nada, continue comendo - Sorriu. O sorriso rasgou os lábios dele e cortou suas bochechas, será que ela sabia que estava destinada a matar?
Ela falava sobre como o dia era lindo, como estava feliz, como as frutas estavam gostosas, como gostava de panquecas.
Ele se levantou e foi ao banheiro. Neste momento já transpirava, tamanha era sua dor, seu desespero.
Como fugir? Como ir embora.
Ela apareceu na porta juntando suas sobrancelhas grossas e escuras numa pergunta silenciosa.
– Estou bem, acho que foi a massa que não estava fresca e me fez…

Ver o post original 200 mais palavras

Comente.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.