Entre a carcaça de ossos

Olhei para a escuridão dos teus olhos e por um momento suspirei. Do céu escuro e sem estrelas, fui sugada d’alma
Perdi a minha essência e o que me fazia cheia
Para completar o que faltava, me perdi
Com o céu vazio e os dias cheios
Com o vento seco e o sol cruel
Conversa com os pássaros que cantam como as batidas do teu coração
Os versos, o tempo, o sopro
Se foi.
O chão cheio de cacos que um dia foram palavras
As bocas cheias de dentes que já não mordem mais
Por um momento pisquei, voltei a mim. A quem sempre fui e teus olhos escuros já não brilhavam mais
Opacos, cegos.
Insuficiente para meu suspiro.
A minha alma, voltou a ser minha.

Comente.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.