O furo que há em meu estômago.

Ganhei os meus medos depois de conhecer-te.

Sorrir, é calculado. Chorar é perigoso.

Gritar é proibido. Amar é doença.

Pecado, é te querer.

Ganhei os meus medos e agora só converso em sussurros, se eu falar alto você me escuta.

Meu medo, maior de todos, é quando você se aproxima.

A forma como você sorri.

Sinistro.

Me apavoro. Eu corro.

Ganhei os meus medos, quando você me acaricia.

Fecho os olhos e respiro. Inspiro. Quero ir embora.

Meu medo, dos teus passos quando chega.

Meu medo, dos olhares que me dá.

Meu medo, na verdade, não é medo de você, é medo de mim.

Vomitei, um pavor.

Meu medo é maior que eu.

E por isso, vou embora.

Eu irei escolher, e no fim, sempre escolho eu.

Comente.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.