A peça quebrada que me compõe está em toda parte.

Esse animal que me domina voltou.

Eu deitei e entre meus pensamentos jorraram ideias inúteis, lembranças de livros passados. Vidas de outros dentro de mim.

A ansiedade me engoliu com sua boca grande e cheia de dentes, me sufocou com seus tentáculos grossos e pegajosos.

Como extinguir esse monstro que me mata todos os dias aos poucos?

O monstro me apertou com esses dentes enormes e me rasgou até que meus estilhaços se tornaram tudo aquilo que me compõe.

É sempre as mesmas palavras, sabe o por quê? Porque o sentimento é sempre o mesmo.

Anúncios

Comente.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s