Meu monstro de estima.

O monstro que vive em meu estômago, tem garras enormes e afiadas.

Ele sorri e me rasga enquanto eu grito e choro.

Às vezes ele domina meu corpo e me mostra os horrores que me rodeiam.

Às vezes ele toma minha alma e me faz olhar para o nada até que o vazio me consome.

O monstro que vive em meu estômago é enorme, ele ruge e ronrona.

Tudo dói.

Eu paro e olho e tudo o que eu vejo é o desespero que me toma.

Eu olho com os olhos mortos e fico com os lábios esticados para baixo numa carranca de amargura.

Quando eu tento dominar minha boa e gritar e rir e chorar eu só tento sorrir.

Meus lábios repuxados para baixo se rasgam para cima e tudo o que era carranca se transforma em sorriso.

Um sorriso de monstro, porque se está dentro de mim então faz parte de quem sou.

Será que eu sou o monstro e esse corpo é só minha vítima?

O sorriso que eu tinha era assustador até pra mim.

Anúncios

6 pensamentos sobre “Meu monstro de estima.

Comente.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s