Batimentos irregulares sinônimo de consciência pesada.

Saber que sou um monstro não resolve.
Meu sorriso doce é de morte.
Saber que ter consciência é terrível.
Que lembranças ruins são só minhas.
Você bate, mas não lembra do tapa.
Você riu, mas não lembra da piada.
Chorou? Qual sua dor?
Saber que é mentira, não resolve.
A mesma pergunta de todos:
“O que faço aqui?”
Dormir, dormir.
Queria eu poder dormir.
Sonhar, sonhar.
Queria eu poder fugir.
Não quero sonhar.
Não quero acordar.
Saber que meu rosto é belo só me faz ter certeza, não sou eu.
Saber que a carne é podre só me faz querer fugir.
Só ar.
Só ar.
Respirar é viver.
O teto é um quadro a se pintar.
O escuro é um palco pronto pra atuar.
Quem sou eu?
Quem sou eu?
Não reconheço a voz, o corpo, o rosto, a pele, o cheiro, o cabelo.
Não reconheço a carne, a vida.
Só desespero.
Desespero.
Desespero.
Coração endurecido.
Cérebro parado.
Pensamentos perversos.
O sol chegou?
Chegou?
Sorrir, sorriso doce.
Doce, doce, doce.
Matou.
Morreu.
Saber que não sei, é pior.
Todos sabem, sou Et.

Ester Sousa.

Anúncios

Comente.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s