Minhas dividas foram pagas pelo câncer que te matou.

Se fosse pra você me recompensar pelas horas que perdi pensando em você, você faria um empréstimo.
Se fosse pra você me recompensar pelas lágrimas que deixei cair por causa de suas palavras duras que sempre me dizia, você venderia seu rim pra me pagar.
Se fosse pra você né recompensar pelas doces palavras que eu te dizia quando você chegava estressado do serviço, você me amaria.
Se fosse pra você me recompensar pelos carinhos que te fiz, pela paciência que tive, pelas horas que perdi, pela esperança que criei, pelo amor que te dei, pela preocupação que tive com você, pelos sonhos carregados de você, pelos gelo que você me deu, pelas traições que eu passei, pelos perdões que te proporcionei, pela cama que te aquecia,  pelos beijos que te mandei, pela parte da minha vida que te dediquei, e mesmo assim se você não tivesse nascido você não me pagaria.
Agora que você morreu eu penso que mesmo assim esse velho coração de tão tolo que é, de tão bobo que foi, de tanto que te amo, nunca vai te esquecer.

Ester Sousa.

Anúncios

Comente.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s