O Dia e a Noite.

Passei uma mão pela pele molhada.  Não gosto de peles molhadas contra o meu corpo frio. “Você pode se secar?” ela se mexeu do meu lado e abriu os olhos escuros.  “Claro.”  Toda vez que olho naqueles olhos me dá vontade de comprar um telescópio e ficar observando as estrelas da sua alma.  Ela parece tão pura, tão menina. “Está melhor assim?” Ela se deitou do meu lado e continuou me olhando. Faz tanto tempo que nós não sorrimos? “Sim.” “Seus olhos são como uma piscina, tão bonitos, mas toda vez que eu olho me dá medo. Parece que algo mal sempre nada dentro dela.” Curvei meus lábios para cima, doeu, como se eu tivesse enferrujado e cheio de tétano para matar.  “Você acha que algo mal vive dentro de mim? Eu sou um poço vazio. Nem o bem e nem o mal.” Passei a mão no corpo dela novamente, a sua pele era da cor de Serendibite. Quando ela se mexia parecia mudar a cor para um azul turquesa. Estava sempre quente, mesmo quando frio.  Ela se virou e ficou encarando o nada, era no nada onde estávamos.  Num imenso lugar sem cor, sem forma, sem som. O único som era das palavras de nossas mentes.  “Por que acha que estamos aqui?” Olhei ao redor, não tiramos fome ou sono, tampouco necessidades humanas. Mas tudo o que queríamos nos era dado.  “Acho que Deus está nos observando” “Deus? Mas por que? ” Eu pensei, pensei no que fazíamos o tempo todo, se é que onde estávamos houvesse tempo. ” Para não fazer seres inúteis como nós, defeituosos como nós ” Ela me olhou com seus enormes olhos siderais.
“Eu não tenho lembranças de outra vida, mas sei de coisas que não sei de onde sei. Eu sei que seus olhos parecem piscinas, sei que sua pele é tão clara que posso ver as suas veias azuis e me pego olhando um céu de verão cheio de nuvens brancas. Sei de tantas coisas assim. Você não? ” Me surpreendi, nunca imaginei que minha pele sem cor parecesse aquilo.” Seus olhos. ” ela se virou para o nada atrás de mim”  O que tem os meus olhos?” Eu passei a mão pelo longo cabelo branco e suave dela. “Me parecem constelações”  Ela sorriu, seus lábios se curvaram majestosamente. Havia quanto tempo eu não via um sorriso?
“Deus? Esta me ouvindo meu Pai Amado? Tu vieste o sol pra viver comigo? ” Ela riu e se levantou. Se pois a danças com o corpo negro e os longos cabelos brancos.
” Você me ilumina sol. ” Sorri para ela. Nunca me senti tão perto de suas estrelas. 
” Olha, seus olhos piscinas viraram mar-oceano”. 

Anúncios

Comente.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s