Pró-verbos.

Aos que dizem sobre o amor próprio. 
Eu me odeio. 
Não percebe que você é o diabo? 

Meu corpo moradia do bem. 
Minha carne minha prisão de bem. 
Guarda meu mal. 
Sou mau. 

Não funciona se você tentar. 
Mesmo os dias vagos. 
Olhe no espelho e diz
“Eu me odeio.”

Podres por natureza.
Não há depressão aqui. 
Não há dor aqui. 
Verdade. 
Um monstro. 

Me leve. 
Me tire desse corpo corrupto.
Me tire desses olhos infames. 
Meu olhar maligno. 
Minhas palavras mansas. 

Sou má. 
Vá. 
Aqui não funciona negócio. 
Ou sim ou não. 
O preto no preto. 
O branco no branco. 
Sem tons de cinza. 
Sem tons de marrom. 

Sou má. 
Nem me cabe um mar. 
Minha bagunça infernal. 
Sou só. 
Eu. 
Ele. 
Meu Amado eternal. 

Anúncios

Comente.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s