Segredos em camadas.

Todo mundo tem segredo, Joana escondia os dela nos cabelos. Nunca os lavava, e todo segredo guardava nos fios prateados. Dependendo do segredo os fios ficavam da cor da emoção. O cabelo de Joana era todo colorido, fio dourado, vermelho, azul, verde, rosa, marrom, amarelo, laranja, rosa, roxa, violeta, vinho, branco. Cada segredo era único, e cada fio era longo. O cabelo de Joana era desgrenhado, era liso e enrolado, nunca tinha forma certa, os segredos, afinal, eram cabeludos! Ah, mais Joana era triste, os olhos sempre caídos numa tristeza profunda, os lábios sempre despendidos num triste sorriso amargo, a pele, oh coitada, era tão pálida quanto diversos defuntos. Joana vivia triste, a única alegria que ela tinha eram os cabelos em segredos, e ela não gostava deles, mas segredo é segredo, e Joana tinha que guardar. Um dia já tão triste que não queria mais viver, ela resolveu
– Ó triste vida, caso eu vá os segredos irão comigo, quem irá se importar? Cada segredo é único, é uma forma de vida, um parasita que te suga até você não ter mais vida. 
Então Joana resolveu, pegou uma tesoura enorme e cortou os fios coloridos, mas segredo é segredo, não adiantam os cortar, eles não vão simplesmente sumir. Então os fios coloridos e incertos voltaram a crescer. Joana chorou e choraram, os olhos grandes ficaram como rios profundos, as bolsas de olheiras ficaram transbordando lágrimas como bolsas d’água, e a coitada da Joana? Já não sabia o que fazer com tantos segredos, já não queria mais viver, Joana e os segredos parasitas. Então, ela cansada de chorar, cansada de ser triste resolveu fazer algo, foi até um lago verde mar e não se preocupou em despir, entrou naquelas águas geladas e lavou os cabelos com furor
– Deixe que meus segredos corram livres em águas profundas. – Então o cabelo de Joana que antes era vivo se tornou escuro como a noite, sem segredo e sem desordem, ficou apenas um cabelo normal e escuro. Joana sorriu que os lábios subiram fazendo o rosto se encher de linhas, e desde esse dia Joana joga os segredos para o vento, porque segredo é segredo, e não precisa de lugar especifico para ficar guardado, só basta jogar para vento.  

 

Imagem

Depende dos olhos que veem. Os daltônicos também se tornam artísticos.

 

Anúncios

Comente.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s