01/02

Que idade me dá pelas minhas palavras?
Pelo meu modo de escrever?
Que idade me dá, pela minha risada, pelo meu modo de viver?
Que idade me dá pela minha solidão, pela minha imaginação?
Que idade me dá, pelo meu tamanho, pelas curvas do meu corpo?
Que idade me dá, pelo meu rosto, pelo meu sorriso bobo?
Que idade me dá, pela minha forma de amar, pelo meu medo de escuro?
Que idade me dá, pela forma que aconselho, pela forma que lhe digo minhas experiências vividas?
Que idade me dá, pelos meus olhos quase perfeitos, pelo meu olho “cônico”?
Que idade me dá, pelo meu tanto de lágrimas, pelos meus desejos obscuros?
Que idade me dá, pelo forma de falar, pelo meu andado torto?
Que idade me dá, pelo meu tanto de sonho, pelos meus gritos soltos?
Que idade me dá, além de amanhã nos meus quase 18?

image

Não que eu seja essa que está vendo, há mais além do rosto.

Anúncios

11 pensamentos sobre “01/02

    • Não me sinto na minha idade, me sinto uma velha. Amanhã é os 18, fiquei sabendo que meu aniversário seria amanhã porque meus pais comentaram, fiquei surpresa! Morro de vergonha na hora dos parabéns, haha. Obrigada, essa sou eu, ao menos metade. Acho que sou mais as palavras que a própria imagem.

      • Pessoalmente, sempre me escondi no dia do meu aniversário, não suporto a instantânea importância que ganho. Como tenho 55, já me acostumei a não gostar da data de nascimento. Gosto das palavras e da imagem. Assim que comecei a te ler, achei amargo. Não acho doce ainda, mas você tem talento com as palavras e a suavidade virá. E mesmo não vindo, as letras vão dar um jeito de falar por ti, hum? Feliz aniversário amanhã.

        • As pessoas dão muita importância em um dia só, devemos ser parabenizamos sempre, amados sempre, felicitados sempre. Um dia no ano não é o suficiente. Não gosto de muitas pessoas ao meu redor, me sinto observada, isso me mata. Acho que a amargura sempre esteve nas minhas palavras, a suavidade pode estar em minhas ações. Talvez não. Não sei. Bom, o tempo é um professor e tanto, aprende quem quer e quem não quer também, tudo na marra! Obrigada, felicidade sempre!

  1. Ah, pelo que escreve você tem a idade do mundo. Sabe falar tão bem da dor que cabe aos que sofrem.
    Mas, também, você tem a idade da liberdade. De escrever o que quer. De descrever o que vê. E os dias, esses, especiais em que se comemora 18, é quase como primavera desabrochando flor. Ou a folha leve, caindo no outono. Mas, também são os dias dos romances. Do coração que se agita. Do riso que cala a dor.
    Que seja teu dia especiais. Todos eles. E que a vida te mostre momentos bons.
    Você tem a leveza da vida no riso.
    beijo meu.

Comente.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s