Olhos ocos.

Caiu na minha cabeça um cesto de olhos. Todos frescos me olhavam. Me seguiam. Dos meus próprios eu não tinha, os havia perdido. Ficou só um oco, vazio.
Sente esse cheiro? Eu não gosto, vá homem, me arrume um bom perfume. Dos olhos que me seguiam um deles entrou nos meus, dos olhos que não tinha virou olhos meus.

Anúncios

Comente.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s