O amor é velho como ontem.

Venha Sofia, brindar-me com teus beijos.
Não o sabes que todos meus escritos são para ti?
Minha amante secreta, cuja dança faz só nos meus sonhos.
Sofia, Sofia, não sabe que hoje é segunda-feira?
Pobre de mim que sou homem.
Sofro de amor platônico.
Tu estás presente em minha cabeça.
Mas não em minha cama.
Sofia, minha amiga, ilude-me até nos sonhos.
Aí de mim homem apaixonado, já não posso mais a ter pra mim, já se faz um ano que minha Sofia se casou com outro.
Ainda parece que foi ontem.
O amor já me amarga no paladar como meu conhaque velho na estante.

Anúncios

Comente.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s