O título está nas palavras do conto, eu diria sentimentos.

Tinha dias que eu não o via, dias que eu o havia deixado. Dias que prometi a mim mesmo esquecer. Dias que não se apagaram, me perdi no tempo, pode ser que tenham sido meses.
Fui na faculdade assinar uns papéis e minhas mãos tremeram sem controle. Os professores me olharam preocupados, sabem do meu passado. O jeito como murmuravam, a forma como me olharam. Acham que só porque parei eu fiquei cego.
Lembro de quando você vinha comigo, antes que eu parasse, você se sentava comigo na biblioteca e dizia como eu era imaturo, como que eu não como seguiria, depois eu chorava e pedia desculpas, você me consolava e dizia que me amava, raras vezes demonstrou isso.
Houve aquela vez que eu usei tanto que fui para o hospital, fique em coma três dias, quando eu acordei você estava do meu lado, sorria e dizia que sentiu saudades, isso entre lágrimas, depois ralhava, dizia que se eu fosse embora qual a graça de ler em voz alta e fazer graça. Confesso que quando você foi embora eu chorei, eu gritei, implorei que me dessem outra dose. Tive que ficar sem os remédios para dor, tive que aguentar, aguentaria novamente por você.
Mas, como tolo sou eu esbanjei e usei novamente, dessa vez eu machuquei, dessa vez eu fui pra rua, dessa vez eu sumi cinco dias, dessa vez eu te perdi.
Outra vez eu jurei parar, outra vez me perdoou, até que um dia eu fique fraco e usei, você chegou, lembro bem, me viu ensopado no próprio vômito, me pegou, me lavou. Cuidou de mim como criança.
Então, lembro aqui nitidamente, no outro dia você se sentou comigo, disse que não iria ficar vendo quem ama sofrer, não sofreria por mim, disse que me faria sentir o que sentia, então você dobrou a manga da blusa, me mostrou o braço pálido e fino, sorriu com os lábios suaves, e antes que eu dissesse qualquer coisa você aplicou.
Lembro agora melhor que antes, você deu convulsão, a dose foi maior que seu organismo pode aguentar, você estava nos meus braços, vomitou, e aos poucos foi desfalecendo, foi morrendo em meus braços, foi me tirada pelo meu próprio veneno.
Você me mostrou em uma só dose como era ter alguém que amava perdido, os médicos, me disseram, eles me falaram a sangue frio, você se foi no dia 14/08 ás 3:57 da manhã, eu estava do teu lado, segurou minhas mãos, você me olhou com o sorriso cadavérico e se foi, uma última convulsão, o coração não aguentou.
Estou eu aqui, dias sem ver ele, meses talvez, quando foi que tu se foi? Parece tão longe. Mesmo tão perto. Minha doce menina, foi me tomada dos braços pela minha própria alegria, alegria venenosa, temporária e maligna.
Estou eu aqui, andando pelos corredores com todos me olhando cheio de pena, cheios de remorso, indiferenças, olhares acusadores. Estão todos se preocupando com nossas vidas, desde que você se foi.
Eu não importo com ninguém, só consigo lembrar de você em sua cama de madeira eterna deitada, serena, parecia sonhar. Lembro que quando você me sorriu uma última vez meu coração se foi contigo, minha vida também.
Meu corpo ainda treme, não é abstinência, é saudade, é dor, é abandono, é culpa, é consciência, é vontade. Tudo isso junto vira amor, amor que já não tenho, amor que eu mesmo tirei, amor que se foi. Amor que morreu quando devia viver. Eu sei que no fim, no fundo eu sou o culpado, sei disso.
Faz dias, talvez meses que não o vejo, só de lembrar me da nojo, mesmo que meu corpo implore minha alma chora, desde que você se foi. Perca irreparável, morte que não volta a vida.

Anúncios

3 pensamentos sobre “O título está nas palavras do conto, eu diria sentimentos.

  1. Eu já li bastantes textos que são pra maiores por causa de todo o enredo mortífero misturado com nudez, mas esse que nem é pra maior de idade, esse em particular foi o único que me fez arrepiar, de todos, esse entrou pra lista pessoal de preferidos. Muito bom, ótimo… Antológico.

Comente.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s