Um desses poemas perdido que não se termina, se finaliza com uma frase randômica.

Tu esgrelhada pela floresta
Sem ter medo do que te certa
Tu silenciosa como uma pedra
Sem ter medo do silêncio
Teus braços tão finos e longos como galhos
Esgrelhando pela floresta
Sombria, noturna, fumaça
Qual o teu veredito?
Perceba, as flores não inalam cheiro
Quem sente é você.
Teu corpo tão suave como um caule
Ou o caule é tão suave quanto você?
_____________________________
Você não se dará o trabalho, acha que é capaz, mas tudo é mero capricho e nem assim, com a motivação é erguido.

Comente.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.